compartilhefacebooktwittergoogle
 destaqueoutras

Carnaval 2017: GRAVE OFENSA À NOSSA SENHORA APARECIDA.

Deixe seu protesto ao Cardeal Arcebispo de Aparecida, Dom Raymundo Damasceno de Assis, pedindo a ele que use de sua autoridade arquiepiscopal e impeça a blasfêmia que a escola de samba “Unidos da Vila Maria” pretende realizar brevemente.

banner
0

Com o "aval da Igreja" a "Unidos da Vila Maria" pretende homenagear Nossa Senhora Aparecida no Carnaval de 2017! Ao contrário de uma homenagem, colocar em um desfile de Carnaval os símbolos católicos, juntamente com os símbolos mais flagrantes de imoralidade e neopaganismo, constitui uma grave ofensa a Nossa Rainha e Padroeira!

É com pesar que soubemos, através de amigos que nos enviaram algumas notícias[1], da utilização da imagem e da história de Nossa Senhora Aparecida na apresentação da escola de samba “Unidos da Vila Maria”, durante o carnaval de 2017! De acordo com a notícia, “a escolha do tema tem a aprovação da Igreja”, referindo-se ao aval do reitor do Santuário de Aparecida.

Talvez prevendo a reação católica, que repetidamente se fez sentir por ocasião de atos semelhantes, a referida escola de samba publicou que “em respeito à Igreja será evitado o sincretismo religioso e rompimento da pureza associada à imagem da Santa”.

Assinar

A ressalva, entretanto, pouco vale. Pois ainda que se admita que o enredo e as músicas não contenham textos ou gestos diretamente provocativos a Nossa Senhora, permanece o fato de que a imagem sagrada de Nossa Mãe Santíssima será colocada lado a lado com todas as abominações morais próprias dos carnavais modernos.

Será apresentado um carro alegórico da história da Virgem Mãe Aparecida, seguido ou precedido de outros que exaltam, seja o nudismo, seja o paganismo, enfim, as práticas mais condenáveis.

Colocar no mesmo desfile os símbolos católicos, sobretudo em se tratando de uma imagem insigne da Mãe de Deus, juntamente com os símbolos mais flagrantes de imoralidade e neopaganismo, constitui uma grave ofensa a Nossa Rainha e Padroeira.

Significa afirmar, ainda que implicitamente, que o bem e o mal podem e devem conviver juntos, em pé de igualdade. Essa ofensa faz lembrar os castigos previstos pelo Profeta Sofonias, nas Sagradas Escrituras:

“Exterminarei desse lugar tudo o que resta de Baal(…): os que se prostram e fazem juramentos ora em nome do Senhor, ora em nome de seu deus.(…) Castigarei os homens que dizem consigo mesmos: O Senhor não faz bem nem mal. (…)Ai da (cidade) rebelde e abjeta, da cidade tirânica! Seus profetas são jactanciosos e impostores; seus sacerdotes, profanadores de coisas santas e violadores da lei”. (Trechos dos capítulos 1 e 3 do livro do Profeta Sofonias)

Assinar

De fato, o público fiel sempre entendeu ser incompatível a presença de símbolos católicos, sobretudo as imagens da Santíssima Virgem, nos ambientes carnavalescos modernos, mormente em se tratando da Padroeira do Brasil. Por diversas vezes a reação católica conseguiu impedir esse uso a bem dizer sacrílego dos símbolos de nossa Santa Religião.

Não é nos desfiles carnavalescos modernos que nossa Senhora e Mãe, Rainha do Brasil, será louvada e lembrada. Fazê-lo seria — sobretudo por ocasião do terceiro centenário do milagroso aparecimento da imagem! — uma redobrada ofensa.

Por isto, envie já seu protesto ao Cardeal Arcebispo de Aparecida, Dom Raymundo Damasceno de Assis, pedindo para que ele use de sua autoridade arquiepiscopal a fim de impedir essa grave ofensa à Rainha e Padroeira do Brasil, máxime quando perpetrada com a chancela do Santuário de Aparecida.

Clique no botão abaixo e faça já seu protesto!

Assinar

Texto da carta ao Cardeal

Eminentíssimo e Reverentíssimo Senhor
Cardeal Dom Raymundo Damasceno de Assis, Digníssimo Cardeal Arcebispo de Aparecida:

É com pesar que os católicos souberam, através da imprensa5, da utilização da imagem e da história de Nossa Senhora Aparecida na apresentação da escola de samba “Unidos da Vila Maria”, durante o carnaval de 2017. De acordo com a notícia, “a escolha do tema tem a aprovação da Igreja”, referindo-se ao aval do reitor do Santuário de Aparecida.

Talvez prevendo a reação católica, que repetidamente se fez sentir por ocasião de atos semelhantes, a referida escola de samba publicou que “em respeito à Igreja será evitado o sincretismo religioso e rompimento da pureza associada à imagem da Santa”.

A ressalva, entretanto, pouco vale.

Pois ainda que se admita que o enredo e as músicas não contenham textos ou gestos diretamente provocativos a Nossa Senhora, permanece o fato de que a imagem sagrada de Nossa Mãe Santíssima será colocada lado a lado com todas as abominações morais próprias dos carnavais modernos.

Será apresentado um carro alegórico da história da Virgem Mãe Aparecida, seguido ou precedido de outros que exaltam, seja o nudismo, seja o paganismo, enfim, as práticas mais condenáveis.

Assinar

Colocar no mesmo desfile os símbolos católicos, sobretudo em se tratando de uma imagem insigne da Mãe de Deus, juntamente com os símbolos mais flagrantes de imoralidade e neopaganismo, constitui uma grave ofensa a Nossa Rainha e Padroeira.

Significa afirmar, ainda que implicitamente, que o bem e o mal podem e devem conviver juntos, em pé de igualdade. Essa ofensa faz lembrar os castigos previstos pelo Profeta Sofonias, nas Sagradas Escrituras:

“Exterminarei desse lugar tudo o que resta de Baal(…): os que se prostram e fazem juramentos ora em nome do Senhor, ora em nome de seu deus. (…) Castigarei os homens que dizem consigo mesmos: O Senhor não faz bem nem mal. (…)Ai da (cidade) rebelde e abjeta, da cidade tirânica! Seus profetas são jactanciosos e impostores; seus sacerdotes, profanadores de coisas santas e violadores da lei”.

(Trechos dos capítulos 1 e 3 do livro do Profeta Sofonias)

De fato, o público fiel sempre entendeu ser incompatível a presença de símbolos católicos, sobretudo as imagens da Santíssima Virgem, nos ambientes carnavalescos modernos, mormente em se tratando da Padroeira do Brasil. Por diversas vezes a reação católica conseguiu impedir esse uso a bem dizer sacrílego dos símbolos de nossa Santa Religião.

Não é nos desfiles carnavalescos modernos que nossa Senhora e Mãe, Rainha do Brasil, será louvada e lembrada. Fazê-lo seria — sobretudo por ocasião do terceiro centenário do milagroso aparecimento da imagem! — uma redobrada ofensa.

É por esta razão que nos dirigimos respeitosamente a Vossa Eminência, para que use de vossa autoridade arquiepiscopal a fim de impedir essa grave ofensa à Rainha e Padroeira do Brasil, máxime quando perpetrada com a chancela do Santuário de Aparecida.

Com todo o respeito devido a V. Em.ª, pedimos genuflexos sua bênção,

Em Jesus e Maria,

##NOME##

Assinar

________________

Referências:

[1] http://g1.globo.com/sp/vale-do- paraiba-regiao/noticia/2015/06/nossa-senhora-aparecida- deve-ser- homenageada-no- carnaval-de- sp.html

[2] http://www.unidosdevilamaria.com.br/2015/ sinopse-do- enredo/sinopse-do-enredo

[3] http://www.sasp.com.br/a_noticia.asp? rg_noticia=4367

[4] http://www.sidneyrezende.com/noticia/ 262446+religiao+e+carnaval+prefeito+de +aparecida+fala+sobre+o+enredo+da+vila +maria

[5] http://g1.globo.com/sp/vale-do- paraiba-regiao/noticia/2015/06/nossa-senhora-aparecida- deve-ser- homenageada-no- carnaval-de- sp.html



*Você receberá um e-mail para confirmar sua assinatura. Verifique a pasta de SPAM. Somente após sua confirmação seu nome aparecerá ou não - segundo sua escolha - na lista dos que subscrevem a presente Carta Aberta.

Quero que meu nome apareça na lista abaixo.
Prefiro que meu nome não apareça.

baixo
cima

0 pessoas já assinaram a Carta:

cima

Divulgue esta carta aberta aos seus amigos:

Apenas com a sua ajuda conseguiremos mais assinaturas. Envie agora esta página aos seus amigos, pelos meios abaixo:

google
baixo
 
Fale conoscoCampanha promovida pela Associação Devotos de Fátima